Dos acordes de uma guitarra imaginária, os pensamentos de um guitarrista sem dedos para a tocar

quinta-feira

Largar o facebook

Não é que eu passe um enorme tempo da minha vida no facebook. A verdade é que eu administro algumas páginas naquela rede. A merda é que tem sido difícil largar a cena de dizer coisas importantes lá, e passá-las a dizer aqui. Não as cenas importantes para o mundo. Isso pertence ao facebook. As cenas importantes para mim.

A verdade é que eu vivo há anos e anos com uma espécie de um hábito terrível de publicar os meus sentimentos, por vezes de uma forma mais evidente, outras de forma menos.

Ah! Não me apetece falar mais...

Sem comentários: