Dos acordes de uma guitarra imaginária, os pensamentos de um guitarrista sem dedos para a tocar

terça-feira

Abandono



É realmente verdade que, quando me sinto mais abandonado, venho logo a correr escrever no blogue. É realmente um exercício solitário este. A minha vida é uma constante festa, raramente estou mal disposto, quando estou dura aí uns 10, 15 minutos, e passa. Mas a minha escrita, essa é como o Keaton Henson, bem mais negra. Acho que tenho de voltar a tentar não escapar a isso. E quando me sentir mais abandonado. Pimba! Enfio-me na tenda e escrevo.

Até porque há momentos em que só me resta surfar, e se hoje vou surfar, amanhã nem tiro os pés na praia. Going for the record!! 3 surfadas, 9 horas de surf. Um escaldão, uma insulação, e uma noite de sono de cair para o lado vítima de cansaço físico. Qualquer merda que me possa fazer mal à cabeça, vai ter de esperar por quinta.

1 comentário:

Pusinko disse...

You surf!
Escrever é bom, e momentos só nossos tb... mas que nao seja sempre um escape. Vale ser um prazer e uma partilha.

Beijo